Tempo de leitura: 1 minuto
Na tarde desta quarta-feira (31), em sessão solene, o deputado Adolfo Brito (PP) foi eleito e empossado presidente do Parlamento gaúcho para a gestão do segundo ano da 56ª Legislatura. Autoridades, amigos e familiares participaram da cerimônia, realizada no Plenário 20 de Setembro, com acompanhamento também por telões instalados no Teatro Dante Barone e na Esplanada do Palácio Farroupilha, e transmissão ao vivo pela TV Assembleia e redes sociais.
Além de Brito, a Mesa Diretora será composta por Paparico Bacchi (PL) como 1º vice-presidente, Eliana Bayer (Republicanos) como 2ª vice-presidente, Pepe Vargas (PT) como 1º secretário, Vilmar Zanchin (MDB) como 2º secretário, Luiz Marenco (PDT) como 3º secretário e Dr. Thiago Duarte (União) como 4º secretário. Os suplentes de secretário serão Issur Koch (PP), Delegada Nadine (PSDB), Gaúcho da Geral (PSD) e Elton Weber (PSB).
Solenidade
A sessão foi aberta pelo então presidente da Casa, deputado Vilmar Zanchin (MDB). Após a execução do Hino Nacional pelo Coral Luz, da Assistência Social de Sobradinho, e pelo Coral Municipal de Arroio do Tigre, o parlamentar informou sobre a renúncia da atual Mesa Diretora e foi à tribuna para seu pronunciamento de despedida.
Zanchin falou da gestão compartilhada na ALRS e do desafio de dar continuidade aos projetos de anos anteriores. Depois destacou a escolha da área da Educação como foco de seu mandato à frente da Casa. “Escolhemos educação porque é um tema transversal, absolutamente popular, e completamente relevante e prioritário. Diz respeito a todos nós”, afirmou, lembrando que a área também é prioridade do governador Eduardo Leite e destacou o trabalho realizado ao longo de 2023, que resultou no Marco Legal da Educação.
O parlamentar ainda citou outras iniciativas realizadas em sua gestão, como o suporte financeiro oriundo da economia orçamentária do Parlamento para prestar auxílio às famílias atingidas por estiagens e enchentes e a reforma do Plenário 20 de Setembro, a primeira grande intervenção realizada em 56 anos de sua existência. Por fim, agradeceu aos parlamentares, servidores da Casa e de seu gabinete, além de seu partido, e desejou sucesso a Brito e à nova direção da ALRS.
Após o discurso, a 2ª secretária da Casa, deputada Eliana Bayer (Republicanos), leu, da tribuna, o termo de renúncia da atual Mesa Diretora e, na sequência, a composição da chapa única para a nova Mesa Diretora (RDI 1 2024), que foi eleita por unanimidade (49 votos favoráveis). Caberá à chapa eleita o comando da ALRS até 31 de janeiro de 2025. Após a eleição, Zanchin transmitiu o cargo de presidente do Legislativo rio-grandense a Brito.
Segundo o Regimento Interno da Casa, a Mesa Diretora é eleita para um período de dois anos. No entanto, um acordo pluripartidário vem garantindo um revezamento das quatro maiores bancadas na presidência da ALRS ao longo da legislatura, uma a cada ano, o que é possível graças à renúncia da Mesa ao fim do primeiro ano de cada biênio.
Nova gestão
Em seu primeiro pronunciamento como chefe do Legislativo gaúcho, Adolfo Brito fez uma série de agradecimentos, a seus eleitores e eleitoras, aos colegas de bancadas e demais parlamentares, especialmente seu antecessor na presidência da AL. Ao agradecer sua família, ele se emocionou. O parlamentar falou de sua longa trajetória de dedicação à vida pública, na qual acumula oito mandatos consecutivos como deputado estadual, além de já ter sido vereador e prefeito de Sobradinho, sua cidade natal.
O parlamentar, então, abordou o tema escolhido para sua gestão: reservação de água, irrigação e piscicultura. “Chega de dependermos só de São Pedro. Quantas safras nós já perdemos? É hora de darmos as mãos”, enfatizou, referindo-se aos consecutivos períodos de estiagens enfrentadas pelo RS nos últimos anos. “Não queremos, de jeito nenhum, agredir o meio ambiente. Nós queremos viabilizar um projeto para que o pequeno agricultor possa contar na sua propriedade com um açude para irrigar sua produção no momento que São Pedro não mandar a chuva”, esclareceu. Convidou a todos os colegas para participar da iniciativa, lembrando que o objetivo é que se tenha um projeto de Estado para enfrentar o problema, e anunciou que serão realizadas reuniões no interior para tratar da questão.
Por fim, defendeu que é possível fazer política séria e limpa, com trabalho, dedicação, buscando fazer o que é possível. “Precisamos ter força de vontade, determinação, garra para enfrentar e bater de frente com as dificuldades”, completou.
A sessão foi encerrada com a execução do Hino Rio-grandense pelos dois corais. Após, Brito concedeu entrevista coletiva no Salão Júlio de Castilhos e, na sequência, encaminhou-se ao Vestíbulo Nobre, para receber cumprimentos dos convidados.
Presenças
Estiveram presentes na sessão solene o governador Eduardo Leite e o vice-governador Gabriel Souza; o deputado federal Pedro Westphalen (PP), representando a Câmara Federal; o senador Luiz Carlos Heinze (PP/RS), representando o Senado Federal; a presidente do Tribunal de Justiça do RS, desembargadora Iris Helena Medeiros Nogueira, e o presidente eleito para o biênio 2024/2025 do TJ, desembargador Alberto Delgado Neto; o procurador-geral de Justiça do RS, Alexandre Saltz; o defensor público-geral do Estado, Antonio Flávio de Oliveira; o presidente do TCE, Marco Peixoto; os ex-governadores Jair Soares e Ranolfo Vieira Júnior; o ex-vice-governador Vicente Bogo; o prefeito de Porto Alegre, Sebastião Melo; o presidente da Câmara de Vereadores da Capital, Mauro Pinheiro; o deputado Marcelo Sobral (União/SE), representando a Unale; o deputado emérito Celso Bernardi; além de secretários estaduais, deputados federais, prefeitos, vereadores, representantes de federações, entidades e sindicatos, entre outras autoridades.
Compartilhe também no:

GUAPORÉ | Fórum prorroga prazo de inscrições para vaga de estágio

Artigo anterior

Expodireto Cotrijal: lançamento oficial ocorre dia 5 de fevereiro em Porto Alegre

Próximo artigo

Você também pode gostar

QUER COMENTAR SOBRE ESTÁ NOTÍCIA?

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.