Tempo de leitura: 1 minuto
Com 530 funcionários, empresa manterá a operação enquanto renegocia com credores e ajusta o caixa
Tradicional fabricante gaúcha de estruturas metálicas, a Medabil entrou em recuperação judicial. O pedido da empresa foi aceito pela Justiça. A dívida do processo é de R$ 650 milhões, valor que sobe para R$ 775 milhões se considerados débitos que ficam de fora. A empresa atribui a crise às paradas de atividades e de obras na pandemia; e a contratos atrelados à taxa Selic, reajustados em períodos de juro alto.
A indústria foi fundada há 55 anos e tem unidades em Nova Bassano e Porto Alegre, no Rio Grande do Sul; e em Chapecó, em Santa Catarina. Atualmente, ela emprega 530 pessoas. Seus produtos são vendidos para mais de 20 países da América Latina, da Europa e da África. Aliás, a capacidade de manter a operação é essencial no processo, destaca o advogado João Medeiros Fernandes Jr., sócio da MSC Advogados, que representa a Medabil e se mostra confiante na reestruturação da dívida com negociações com credores.
— A empresa tem complexos industriais modernos com unidades desenhadas para atender diferentes segmentos da construção — diz.
Como clientes, tem, por exemplo, centros de distribuição, de eventos, varejo de alimentos e indústria automobilística e farmacêutica. Entre os trabalhos realizados, estão projetos para os aeroportos Salgado Filho, em Porto Alegre, e de Guararapes, em Recife, e obras da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), de São Paulo.
Em nota, o presidente da Medabil, Paulo Costa, disse que manter a operação normal da empresa está no planejamento, enquanto se busca a readequação do fluxo de caixa para, inclusive, retomar a expansão dos negócios. A partir do “ok” da Justiça obtido agora, a empresa tem 60 dias para apresentar o plano de recuperação judicial.
Fonte GZH
Texto: Giane Guerra
Foto Medabil / Reprodução
Compartilhe também no:

Jovens de 16 a 18 anos podem tirar 1º título de eleitor até 8 de maio

Artigo anterior

MUÇUM | A chamada “Curva da Morte”, foi o cenário de mais um acidente por volta das 12h30min desta quarta-feira (03)

Próximo artigo

Você também pode gostar

QUER COMENTAR SOBRE ESTÁ NOTÍCIA?

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.