Tempo de leitura: 1 minuto

A Corsan iniciou, neste fim de semana, uma obra emergencial que vai contribuir para garantir o abastecimento de água neste período crítico de estiagem e também nos próximos anos, melhorando a disponibilidade hídrica nas captações localizadas no rio Gravataí.

O desassoreamento de um canal que liga o Banhado dos Pachecos ao rio é uma obra inédita que vai melhorar o escoamento de água. Para executar o trabalho, a Companhia realizou a contratação emergencial de uma empresa especializada. Essa medida já havia sido listada pela Companhia entre as estratégias para minimizar os efeitos da estiagem no abastecimento. A previsão é de que os trabalhos sejam concluídos em aproximadamente dez dias.

O Banhado dos Pachecos fica na localidade de Águas Claras, em Viamão, onde há grande reserva hídrica, e com a limpeza do canal, que tem uma extensão de 7,5 km, reforçará o volume de água na captação do rio Gravataí. Essa é uma obra bastante relevante que vai contribuir não só para minimizar os efeitos da seca este ano, mas facilitará o abastecimento em futuras estiagens.

Essa intervenção se soma a uma série de ações, já executadas pela Companhia ou em processo, que visam a garantir o abastecimento de água para cerca de 750 mil pessoas de Gravataí, Alvorada e Viamão. O Departamento de Gestão de Recursos Hídricos e Saneamento da Secretaria do Meio Ambiente e Infraestrutura (DRHS/Sema) atuou na identificação do canal como área-chave para passagem da água e garantiu a segurança ambiental para a viabilização da obra, alinhando as ações com o Departamento de Biodiversidade (DBIO/Sema), por meio das unidades de conservação Banhado Grande e Banhado dos Pachecos. O DRHS também obteve, junto aos proprietários lindeiros ao canal, autorização para entrada do maquinário da obra.

Confira as principais iniciativas implementadas até agora:

  • Elaboração de plano de ação para combate à estiagem 2022/2023 em conjunto com o Comitê de Bacia Hidrográfica do Rio Gravataí e com o Departamento de Recursos Hídricos do Estado (DRHS/Sema).
  • Microbarramento para elevação de nível do rio Gravataí, devido à baixa vazão de água causada pela estiagem (concluído).
  • Estudo para aquisição de açudes e barragens particulares com disponibilidade e qualidade hídrica adequadas.
  • Ações conjuntas entre Corsan, Comitês de Bacias Hidrográficas, órgãos ambientais e patrulhamento ambiental, para definições de alternativas e fiscalizações do uso restrito de água para irrigação nos períodos de escassez hídrica, conforme diretrizes específicas existentes.
  • Manutenções e novas perfurações de poços para reforçar as captações de água existentes.

Parte das iniciativas realizadas no rio Gravataí, viabilizadas em decreto estadual, serão replicadas em outras regiões do Estado afetadas pela estiagem. Já são mais de 130 de municípios que decretaram estado de emergência devido ao agravamento da seca. No âmbito da Corsan, as ações que estão sendo implementadas são resultado de um esforço conjunto das Diretorias de Operações (DOP) e Meio Ambiente e Sustentabilidade (DMAS), com o apoio dos órgãos já citados.

Esforço conjunto

Devido ao agravamento e ao possível prolongamento da estiagem, é necessário que a população tenha muita atenção quanto ao uso da água. Nesse momento, para atravessar essa situação de crise hídrica, é possível somar esforços para afastar suas consequências sobre o abastecimento

Veja como contribuir racionalizando o uso cotidiano da água:

  • Tome banhos mais curtos.
  • Molhe as plantas com regador.
  • Não lave a calçada.
  • Não lave o carro.

Estado de atenção

O Governo gaúcho estabeleceu, dia 10 de janeiro, Estado de Atenção no Rio Grande do Sul por um período de 90 dias, com o objetivo principal de garantir o abastecimento da população. Conforme determina o documento, diariamente a Corsan vem acompanhando o nível dos mananciais que utiliza para identificar antecipadamente um possível comprometimento do abastecimento. Caso seja preciso alguma ação emergencial, como construção de minibarramentos e reforços nos sistemas de captação, a Corsan está previamente autorizada a realizar a intervenção, devendo, posteriormente, iniciar os procedimentos de regularização junto aos órgãos competentes.

Texto: Ascom Corsan
Edição: Secom

Fonte: Gov do RS

Compartilhe também no:

QUINZE DE NOVEMBRO | Concluído o primeiro arrancadão no município

Artigo anterior

What’s So Great About Iceland Girl?

Próximo artigo

Você também pode gostar

QUER COMENTAR SOBRE ESTÁ NOTÍCIA?

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.