Tempo de leitura: 1 minuto

Em resposta à maior catástrofe meteorológica da história do Rio Grande do Sul, o governador Eduardo Leite anunciou, nesta sexta-feira (10/5), a antecipação de metade do 13º salário para os servidores públicos estaduais, a liberação de mais R$ R$ 31,6 milhões para a rede hospitalar e o reforço da segurança em abrigos.

“Esse desastre afetou praticamente todos os municípios do Estado. Então, estamos antecipando a metade do 13º salário dos servidores para pagamento até 15 de junho. Esse é o prazo-limite, mas faremos o pagamento o mais rapidamente possível. Isso representa 900 milhões de reais liberados pelo Estado”, afirmou Leite.

Além disso, segundo o governador, o Banrisul deve anunciar, ainda nesta sexta, a possibilidade de suspensão dos prazos para pagamento de empréstimos consignados, como uma forma de dar suporte extra aos servidores.

A área da segurança também está recebendo atenção especial. O programa Mais Efetivo será ampliado, reforçando as forças de segurança. A ideia inicial era convocar os militares que entraram para a reserva nos últimos cinco anos, mas o prazo será aumentado para dez anos, resultando no chamamento de mais profissionais.

“Estou especialmente focado em acompanhar a situação dos abrigos e garantir a dignidade e a proteção das pessoas. Estamos reforçando a segurança dentro desses locais, inclusive com chamamento de policiais que estavam na reserva”, explicou Leite.

Leite ao microfone, falando e gesticulando atras de um púlpito em coletiva sobre enchentes de 10 de maio de 2024. Atrás deles estão diversos secretários de Estado.
Leite disse que um dos focos principais da ampliação do programa Mais Efetivo é garantir a proteção das pessoas em abrigos – Foto: Lauro Alves/Secom

“A segurança é nossa prioridade. Não vamos dar espaço para criminosos. Estamos com força total para dar respostas, prendendo aqueles que pratiquem crimes, seja nos abrigos, seja nas ruas”, frisou o governador.

O governo pretende concluir o cadastro dos militares da reserva até sábado (11/5), de modo que possam entrar em ação já no fim de semana.

Saúde e educação

Leite anunciou a liberação de mais R$ 31,6 milhões para a rede hospitalar, a fim de apoiar hospitais que estão realizando atendimentos de retaguarda às vítimas do desastre. Com os R$ 10 milhões anunciados em 6 de maio, o valor para reestruturação de hospitais totaliza, agora, R$ 41,6 milhões.

A saúde mental também será reforçada, com a contratação de 149 equipes multiprofissionais para atuarem na atenção primária. Para viabilizar a contratação, o Estado vai repassar R$ 10 milhões aos municípios. Serão contempladas 80 cidades em situação de calamidade pública ou emergência.

Os pagamentos do programa Todo Jovem na Escola foram antecipados para esta sexta, a fim de auxiliar os alunos e suas famílias frente à situação das inundações e alagamentos. O recurso é destinado a estudantes em situação de vulnerabilidade social. O recebimento do valor será via Cartão Cidadão. Serão pagos R$ 12,9 milhões, beneficiando mais de 83 mil alunos.

Mais chuvas

Leite também alertou a população acerca das previsões de mais chuvas para o Estado nos próximos dias. “Peço apoio para que mantenhamos o alerta e o Estado sob atenção, porque temos expectativa de chuvas que vão impactar diversas localidades. Então, não retornem para áreas de risco. Teremos volume de chuva que devem trazer ainda muitos transtornos e possibilidade de novos deslizamentos”, alertou.

Texto: Juliana Dias/Secom
Edição: Rodrigo Toledo França/Secom

gov do RS

Compartilhe também no:

Brigada Militar arrecada brinquedos em Guaporé, Marau e Serafina Corrêa

Artigo anterior

ENCANTADO | Retornos das EMEFS no município

Próximo artigo

Você também pode gostar

QUER COMENTAR SOBRE ESTÁ NOTÍCIA?

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.