Tempo de leitura: 1 minuto

Em resposta aos recentes eventos climáticos devastadores, o município de Muçum implementa medidas significativas para apoiar a recuperação da comunidade e mitigar o impacto econômico sobre os cidadãos.

Decretada Calamidade Pública:
No dia 30 de abril, foi emitido um Decreto de Calamidade Pública, essencial para a ativação de várias medidas de apoio tanto do setor público quanto do privado.

Isenção da Conta de Água:
A Prefeitura submeteu à Câmara de Vereadores uma proposta para a quarta isenção na cobrança do consumo de água nos últimos oito meses, abrangendo todos os moradores. A taxa mínima de leitura será mantida por questões contábeis e legais relacionadas ao ano eleitoral.

Suspensão do IPTU:
A cobrança do IPTU, prevista para iniciar em junho, será suspensa por 60 dias. Estuda-se a possibilidade de isenção total para os afetados pelas enchentes, com análise das implicações legais, jurídicas, financeiras e técnicas.

Liberação do FGTS:
A documentação necessária já foi enviada para a Caixa Econômica Federal, e espera-se que o saque do FGTS seja liberado em breve para os elegíveis.

Recursos Captados para Recuperação:

Governo Federal: Alocados mais de R$ 1,7 milhões para atendimento humanitário emergencial.

Governo Estadual: R$ 800.000,00 destinados à limpeza urbana e R$ 750.000,00 para uso em horas-máquina na área rural e recuperação de estradas vicinais.

Esses fundos estão atualmente em fase de contratação de fornecedores e serão utilizados em diversas iniciativas do projeto Recupera Muçum, visando melhorias contínuas e sustentáveis.

Compartilhe também no:

IPE Prev anuncia suspensão da prova de vida para inativos e pensionistas

Artigo anterior

Governo atualiza situação das barragens no RS – 14/5

Próximo artigo

Você também pode gostar

QUER COMENTAR SOBRE ESTÁ NOTÍCIA?

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.