Tempo de leitura: 1 minuto

O governo do Estado está lançando um novo ciclo de investimentos, o Avançar Mais, que abrangerá os principais aportes a serem realizados até 2026. O novo ciclo engloba alguns investimentos iniciados em 2023 e outros pacotes que começaram a ser divulgados a partir deste ano. Até o momento, estão confirmados R$ 3,7 bilhões para o desenvolvimento de diversos projetos.

O Avançar Mais sucederá o programa Avançar, iniciativa lançada na gestão passada, que alcançou o investimento histórico de R$ 6,5 bilhões e gerou impactos positivos em diversas áreas. Na Saúde, por exemplo, o Executivo estadual realizou, entre 2021 e 2022, o maior investimento dos últimos 20 anos, atingindo a marca de R$ 542,5 milhões. E, nas forças de segurança, montou o maior efetivo desde 2012, o que contribuiu para o menor número de crimes violentos e roubos da última década.

O Avançar se consolidou como uma das principais marcas do primeiro mandato do governador Eduardo Leite. Diante da experiência bem-sucedida, o Gabinete Governamental e a Secretaria de Planejamento, Governança e Gestão (SPGG) estão estruturando, agora, a nova versão do programa.

“O primeiro ciclo do Avançar é fruto direto do equilíbrio fiscal que alcançamos com as reformas estruturantes realizadas no primeiro mandato. Agora, com a casa arrumada, o novo ciclo se propõe dar um passo além no incremento de performance da prestação de serviços à população”, afirma Leite. “Por isso, seguiremos trabalhando para assegurar as receitas que viabilizem mais ações a fim de melhorar a qualidade de vida das pessoas.”

O Avançar Mais já conta com os seguintes pacotes: R$ 1,857 bilhão para Educação e Obras Escolares; R$ 540 milhões para Logística; R$ 310 milhões para o RS Seguro Comunidades; 267,1 milhões para Saúde; R$ 255,2 milhões para Poços e Irrigação; R$ 251,3 milhões para o Pavimenta; R$ 101,5 milhões para Habitação; R$ 74,7 milhões para Inovação, Ciência e Tecnologia; R$ 15,1 milhões para Desenvolvimento Profissional; e R$ 19,4 milhões para Desenvolvimento Social.

“Estamos trabalhando na ampliação e qualificação dos projetos que integram esse programa transversal de governo, com mais ações e investimentos que irão acelerar o crescimento econômico e incrementar a qualidade da prestação de serviços à população”, destaca a titular da SPGG, Danielle Calazans.

Anúncios realizados

O governo fez dois anúncios do Avançar Mais na semana passada: o Pavimenta II e os novos recursos para a área da saúde.

Na quarta-feira (13/3), foi divulgada a segunda etapa do Pavimenta, que vai destinar R$ 251,3 milhões para obras de pavimentação em 237 cidades, com contrapartida de R$ 146,6 milhões dos municípios. Na primeira fase, foram R$ 378,7 milhões e 408 cidades contempladas. Juntas, as duas etapas totalizam R$ 630 milhões e contemplam 89% dos municípios do Estado.

Na quinta-feira (14/3), foram anunciados R$ 122,8 milhões, provenientes do Avançar Mais na Saúde, para a rede hospitalar. Os recursos beneficiarão 61 entidades em 54 municípios, contemplando todas as macrorregiões de saúde do Rio Grande do Sul. Os valores serão empregados em obras de reforma e ampliação e na aquisição de equipamentos e materiais.

Para 2024, estão previstos, no total, mais de R$ 167,8 milhões para a Saúde. De 2023 a 2026, essa área receberá, pelo menos, R$ 267,1 milhões.

Também já foram divulgados pacotes da área da Educação, referentes aos programas Todo Jovem na Escola, Alfabetiza Tchê e Partiu Futuro, que integram o Avançar Mais. As ações visam combater a evasão escolar, estimular a alfabetização e ofertar vagas de estágio para alunos em situação de vulnerabilidade social, respectivamente.

Texto: Juliana Dias/Secom
Edição: Felipe Borges/Secom

Compartilhe também no:

Expoagro Afubra de 2024 traz novidades em tecnologia e transição energética

Artigo anterior

Em quatro anos, Força Tática apreendeu mais de 120 Kg de drogas e efetuou mais de 700 prisões

Próximo artigo

Você também pode gostar

QUER COMENTAR SOBRE ESTÁ NOTÍCIA?

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.