Tempo de leitura: 1 minuto
Policiais do 3º Batalhão Ambiental da Brigada Militar (3º BABM), com a utilização de uma aeronave remotamente pilotada (RPA) – mais conhecida por drone, flagraram no domingo, dia 14 de janeiro, uma grande área de desmatamento na zona rural, de Serafina Corrêa. A supressão de vegetação nativa, pertencente ao bioma Mata Atlântica, com total de 170,6 mil m2 – o que representa cerca de 18 campos de futebol, aconteceu em uma propriedade localizada na Linha Rio Grande.Pode ser uma imagem de grama e árvore
Para a constatação do crime ambiental, a equipe do 3º BABM recebeu alerta da plataforma MapBiomas e deslocou-se para, “in loco”, fazer a verificação. Lá, identificaram o corte de vegetação nativa nas proximidades de uma nascente d’água, o que torna o espaço de Área de Preservação Permanente (APP).
Identificado, o proprietário não possuía licença ou autorização do órgão ambiental componente para o manejo florestal. Os policiais lavraram um Boletim de Ocorrência Policial.
Uso de drones
O uso de Drones nas ações de polícia ambiental permite fiscalizar e/ou monitorar áreas de difícil acesso. Sua tecnologia permite capturar imagens de alta resolução georreferenciadas. Com baixo custo, oferecem maior praticidade e qualidade, quando comparadas às imagens de satélites. Os drones podem fazer o mapeamento aéreo de florestas, reservas ambientais, reservas aquáticas, fornecendo imagens de alta qualidade em um curto período de voo. Ainda, podem auxiliar em desastres, através de monitoramento contínuo de áreas sensíveis.
Central de Conteúdo/Rádio Aurora 107.1 FM
Compartilhe também no:

CAMPOS BORGES | Confira os ganhadores mês de Dezembro, sorteio da Nota Fiscal Gaúcha

Artigo anterior

Correio do Mate apresenta seu novo logotipo

Próximo artigo

Você também pode gostar

QUER COMENTAR SOBRE ESTÁ NOTÍCIA?

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.