Tempo de leitura: 1 minuto
Empresários de Dois Lajeados, Cotiporã, São Valentim do Sul, Guaporé e outras cidades, com apoio de entidades de classe, do setor primário, da área da saúde e das comunidades, estão empenhados na construção de uma nova estrutura para reestabelecer a conexão de infraestrutura logística na região. O projeto “Juntos pela reconstrução da ponte entre Dois Lajeados e Cotiporã”, em iniciativa denominada “Caminhos do Vale e da Serra”, pretende construir, sem a dependência de recursos dos Governos Federal, Estadual e Municipais, a ponte sobre o Rio Carreiro. Destruída na enchente em setembro de 2023, a estrutura era um importante elo para o escoamento da produção primária, comercial e industrial, bem como, para fomentar o turismo, a educação e o transporte de pacientes na saúde.
A apresentação do projeto, após o lançamento do vídeo institucional realizado pela Associação Caminhos do Vale e da Serra, aconteceu na Câmara de Vereadores de Guaporé. Para as comunidades, autoridades e meios de comunicação, os idealizadores afirmaram que a ligação é fundamental para a economia dos municípios e, se esperar pelos entes governamentais, levaria anos para o restabelecimento do acesso.
“Não há como esperarmos muito tempo se quisermos recuperarmos economicamente as nossas cidades, dando esperanças para as pessoas. Estudamos diversas possibilidades de infraestrutura na região e este acesso é o mais rápido e com menor custo para ser viabilizado”, afirmou o empresário, Sidinei Capitânio, um dos idealizadores.
A ponte, que está sendo elaborada por três empresas especializadas, será executada de forma mista, ou seja, a construção dos 75 metros da estrutura se dará em aço e concreto. O custo estimado pelos idealizadores é de R$ 3 milhões. Os pilares existentes, destacou o empresário Daniel Bortolotto, serão utilizados para que a nova estrutura seja “amarada”.
“Será construído outro para resistir à força hidrostática e a ponte será colocada em cima destes vãos. Lembrando que esta ponte será provisória e ficará dentro da cota de inundação. O que está sendo cobrado para as equipes de engenharia é uma solução para que a ponte resista à força hidrostática da água”, salientou Daniel, destacando que a execução da obra se dará entre 90 e 120 dias, iniciando entre os meses de agosto e setembro.
“Só vamos ter a certeza dos valores de investimentos quando finalizarmos as fases do projeto e do orçamento”, concluiu.
A projeção é que parte do valor, para dar início à obra, seja captado em até 60 dias. Doações em PIX, Ação Entre Amigos e eventos serão as formas para que a população contribua e torne o sonho uma realidade. Nas cidades envolvidas, núcleos de apoio foram formados com o objetivo de promover o engajamento e, consequentemente, angariar recursos para a construção da ponte. Em Guaporé, o núcleo é formado por lideranças empresariais, presidentes e diretores de entidades, além de pessoas abnegadas e comprometidas com a causa.
“Precisamos muito deste acesso, uma vez que a economia foi fortemente impactada. A região da Serra é extremamente importante para todos os empresários, agricultores, estudantes e a comunidade em geral”, disseram Edmilson Norberto Zortéa, da CIC Guaporé, Fernando Marcolin, do STR Guaporé e o empresário Edilson Deitos (Zandei Plásticos) que, na apresentação, representaram o núcleo do município.
Na oportunidade, os prefeitos de Guaporé, Valdir Carlos Fabris, e de Vespasiano Corrêa, Tiago Michellon, manifestaram-se favoravelmente ao movimento para a reconstrução da ponte entre Dois Lajeados e Cotiporã, colocando-se à disposição, como presidentes da Associação dos Municípios da Encosta Superior do Nordeste (Amesne) e Associação dos Municípios do Alto Taquari (AMAT), respectivamente, para auxiliar no que for preciso para que o projeto possa sair do papel e se tornar realidade. O vereador Valcir Fanton (PL), em nome do Poder Legislativo, também usou a palavra para prestar apoio ao projeto.
Colabore
Você pode fazer parte da reconstrução da ponte entre Dois Lajeados e Cotiporã. Doe através da chave PIX caminhosdovaleedaserra@gmail.com. Há possibilidade do depósito ser efetuado na conta ACISA – Agência 0136, Banco 748 – Conta Corrente 60794-7.
Apoiam
Câmara de Indústria, Comércio, Agronegócio e Serviços (CIC), de Guaporé, Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL), de Guaporé e Dois Lajeados, Sindicado das Indústrias de Joalheria e Lapidação de Pedras Preciosas do RS (Sindijoias-RS), Sindicato dos Trabalhadores Rurais e EMATER dos municípios envolvidos, Hospital de Caridade São Roque de Dois Lajeados e Associação Hospital Manuel Francisco Guerreiro de Guaporé.
Central de Conteúdo/Rádio Aurora 107.1 FM
Compartilhe também no:

SERAFINA CORRÊA | Venezuelano é preso por tráfico de drogas

Artigo anterior

QUINZE DE NOVEMBRO | As soberanas lideraram uma campanha de doações

Próximo artigo

Você também pode gostar

QUER COMENTAR SOBRE ESTÁ NOTÍCIA?

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.